Sul-africana Eskom diz que moçambicana EDM lhe deve mil milhões de rands

Por: Abudo Omar
Data: 22/11/ 2022
Visualizações: 103


Central Hidroeléctrica de Cahora Bassa (clubofmozambique)

A estatal moçambicana Eletricidade de Moçambique (EDM) deve à sua congénere sul-africana Eskom quase mil milhões de rands (55,9 milhões de euros), incluindo valores contestados de 2019, noticia a imprensa sul-africana.

“Em 31 de Outubro, a EDM devia à Eskom R847.486.512,10 (cerca de €47,3 milhões), disse a Eskom ao jornal diário sul-africano Business Report.

“Esse valor inclui a conta corrente, dívidas atrasadas indiscutíveis, uma dívida contestada de R350 milhões, bem como juros sobre a dívida”, acrescentou Eskom.

Segundo o Business Report, os pagamentos em atraso da empresa de electricidade de Moçambique incluem um diferendo entre as duas concessionárias de energia sobre a origem da electricidade facturada em Outubro e Novembro de 2019. Segundo a Eskom, a EDM alega ter recebido a energia adicional da hidroeléctrica de Cahora Bassa (HCB).

A Eskom indicou ao jornal que a Eskom compra actualmente 1.150MW de electricidade a Cahora Bassa, ao abrigo de um contrato que termina em 2030.

A empresa pública sul-africana de serviços públicos, que também enfrenta atrasos de municípios sul-africanos de cerca de 52 mil milhões de rands (2,9 mil milhões de euros), disse que o processo de pagamento da dívida da EDM está agora em mediação.

“Não temos problemas com os nossos clientes internacionais [Botswana, Lesoto, Namíbia, eSwatini e Zimbábwe]; é apenas com Moçambique que buscamos o pagamento de alguns valores contestados e depois de alguns valores acordados que não foram pagos. Estamos em mediação”, disse o chefe de operações de transmissão da Eskom, Segomoco Scheepers, citado pelo jornal.

Em Junho do ano passado, o ministro dos Recursos Minerais e Energia da África do Sul, Gwede Mantashe, efectuou uma visita de trabalho a Maputo, onde se reuniu com o seu homólogo moçambicano, Max Tonela, para discutir a cooperação bilateral no sector energético entre os dois países.

A empresa estatal de electricidade da África do Sul impôs interrupções de energia em grande escala no país devido à escassez de capacidade de geração resultante de avarias e atrasos no retorno de algumas unidades de geração ao serviço.

Em Abril, no auge dos cortes de fornecimento de electricidade “load shed” na África do Sul, 270MW da HCB não estavam disponíveis para a África do Sul devido a trabalhos de manutenção em Cahora Bassa, segundo a Eskom.

A África do Sul, que é considerada o maior produtor de electricidade do continente e fornece 80% do carvão, importa também 75% da produção total da Central Hidroeléctrica (HCB) de Cahora Bassa, em Moçambique.

Fonte: Club of Mozambique


Notícias Destacadas

Notícias Recentes