Equador espera que investimento privado impulsione produção de petróleo para 600 mil bpd, diz ministro

Por: Abudo Omar
Data: 22/11/ 2022
Visualizações: 128


Petroecuador (sweetcrudereports)

O Equador procura atrair investimentos estrangeiros nos principais blocos de petróleo ITT e Sacha em uma tentativa de aumentar a produção total de petróleo do país para 600.000 barris por dia até 2025, de menos 500.000 actualmente, disse o ministro da energia do país, Fernando Santos, na segunda-feira.
O plano permitiria que empresas privadas ajudassem a petrolífera estatal Petroecuador a aumentar a produção por meio de contratos de prestação de serviços, disse Santos à Reuters em entrevista.

“Se conseguirmos investimento estrangeiro na ITT e Sacha, poderemos chegar a 600.000 barris por dia no final da administração do presidente (Guillermo) Lasso”, disse Santos. “Se conseguirmos atrair empresas de prestígio para estes dois campos a produção aumentará, senão estagnará onde está.”
Produção gira em torno de 490 mil bpd. Juntas, a ITT e a Sacha produziram cerca de 118.000 bpd na sexta-feira, segundo dados oficiais.

Lasso prometeu aumentar a produção para 1 milhão de bpd quando assumiu o cargo em Maio de 2021, mas essa meta foi revisada repetidamente devido a problemas no sector.

Petroecuador tomará uma decisão sobre os dois acampamentos nos primeiros dias de 2023, disse Santos.

A produção pode aumentar em 30.000 bpd em 2023 se forem concedidas permissões ambientais para operar quatro novas plataformas de perfuração no campo de Ishpingo, parte da ITT, disse Santos.

“Se não conseguirmos as permissões, serei honesto, não atingiremos a meta”, disse ele.

As negociações com a Petrolia, subsidiária da canadense New Stratus Energy, estão em andamento, disse Santos, uma tentativa de chegar a um acordo para evitar a devolução de dois blocos ao estado.
A Petrolia pediu a prorrogação dos contratos, mudando um para dar à empresa um papel participativo, mas as autoridades disseram que o pedido veio depois do prazo estipulado pela lei.

“Se chegarmos a um acordo a tempo, isso interromperá a reversão”, disse Santos, acrescentando que, caso contrário, os contratos expirarão em 31 de Dezembro.

 

Fonte: Sweet crude reports


Notícias Destacadas

Notícias Recentes