Shell vai "avaliar" investimentos britânicos de 25 biliões de libras após impostos inesperados

Por: Abudo Omar
Data: 23/11/ 2022
Visualizações: 96


Pessoal da Shell em uma plataforma de exploração (sweetcrudereports)

A Shell disse na segunda-feira que avaliará os planos de gastar até 25 biliões de libras na Grã-Bretanha na próxima década, após a decisão do governo de aumentar um imposto inesperado sobre os produtores de petróleo e gás.

“Teremos que avaliar cada projecto caso a caso”, disse o presidente da Shell no Reino Unido, David Bunch, à conferência anual da Confederação da Indústria Britânica em Birmingham. “Quando você tributa mais, você terá menos renda disponível no bolso, menos para investir.”

O ministro das finanças britânico, Jeremy Hunt, anunciou na semana passada planos de aumentar um imposto inesperado sobre os produtores do Mar do Norte de 25% para 35% em face do aumento dos preços da energia, a fim de ajudar a tapar um grande buraco no financiamento público.

O governo prevê que o imposto, que também foi estendido do fim de 2025 a 2028, arrecade 40 biliões de libras.

O imposto, conhecido como Energy Profits Levy (EPL), elevará o total de impostos do sector para 75%, entre os mais altos do mundo. No entanto, permite deduzir do imposto a maioria dos investimentos em novos projectos de petróleo e gás.

Em um comunicado na segunda-feira, a Shell disse que o EPL deve ser projectado para fornecer incentivos para lidar com a escassez de oferta de petróleo e gás, bem como investimentos de longo prazo em renováveis.

Para atingir esse objectivo, o EPL deve incluir um “backstop de preço” caso o petróleo e os preços caiam drasticamente e também deve ser expandido para incluir investimentos em geração eólica, hidrogênio e tecnologia de captura de carbono, disse a Shell.

A Shell disse no início deste ano que planea investir de 20 a 25 biliões de libras nos próximos 10 anos na infraestrutura de energia da Grã-Bretanha, incluindo petróleo e gás, energia eólica offshore, carregamento de veículos eléctricos e hidrogênio.

“O sector de energia precisa ter confiança de que agora haverá um clima de investimento estável após um período de considerável incerteza”, disse Shell.

Fonte: Sweet crude reports


Notícias Destacadas

Notícias Recentes