• Entrar / Cadastrar
blog entry

Electricidade chega a 21 mil consumidores

Cerca de 21 mil novos consumidores domésticos foram ligados, ano passado, à rede nacional de energia eléctrica, na província de Manica. O facto corresponde a uma realização na ordem de 209 por cento do plano que previa 10 mil novas ligações em 2018, segundo o governador Manuel Rodrigues.

Falando à nossa fonte Jornal Notícias, o governante disse que apesar de constituir ainda desafio, a energia eléctrica, em Manica, chega a todas as capitais distritais, estando actualmente a ser expandida para os postos administrativos e localidades.

Neste contexto, segundo Rodrigues, foram ligados à rede nacional de energia as vilas sede dos postas administrativos de Dombe e Rotanda, em Sussundenga, Dacata, em Mossurize e estão na fase final as obras de electrificação da Serra-Chôa e Honde, no distrito de Báruè.

Neste momento, as sedes dos postos administrativos de Machipanda, Messica, Mouha, Inchope, Amatongas, Cafumpe, Nhacolo, Buzua, Nguawala, Nhampassa, Matsinho, Zembe, Mungari, Nhamassonje, Chaiva, Chidoco e Mavonde, nos distritos de Manica, Sussundenga, Gondola, Tambara, Macossa, Báruè, Vandúzi, Guro, Mossurize e Manica, respectivamente, já estão ligadas à rede nacional de energia. No âmbito da electrificação das vilas fronteiriças, o governante informou ter sido concluída a electrização de Espungabera e Rotanda, nos distritos de Mossurize e Sussundenga. Estas vilas dependiam da energia eléctrica importada da vizinha República do Zimbabwe, tendo sido recentemente ligadas à rede nacional.

Além da rede nacional, alguns dos postos administrativas da província, a exemplo de Mavonde, em Manica, Mungari, Nhamassonje, Nguawala, Buzua, Chidoco e Nhacafula beneficiam-se de sistemas isolados, movidos através de grupos geradores e sistemas fotovoltaicos.

Ainda na província de Manica, segundo Manuel Rodrigues, estão em construção ou funcionamento várias barragens mini-hídricas nos postos administrativos de Mohua, Sembezeia e Rotanda, em Sussundenga, Chiurairue, em Mossurizo e Serra-Chôa, no posto administrativo do mesmo nome, no distrito de Báruè.

Manica, lembre-se, é uma província potencial produtora de energia eléctrica, através das duas barragens hidroeléctricas de Mavuzi e Chicamba, que constituem alternativa à energia eléctrica fornecida pela Hidroelécrica de Cahora-Bassa. Ainda em Manica está projectada a construção da terceira barragem sobre o rio Revuè, cujo investimento está avaliado em 250 milhões de dólares.

O governador de Manica afirmou ser desafio do seu executivo, para o presente ano, expandir e continuar a aumentar os níveis de qualidade e fiabilidade de energia fornecida aos consumidores.

 

Fonte: Jornal Noticias

RELACIONADAS

Comentários

RECENTES