• Entrar / Cadastrar
blog entry

Anadarko recruta na Escola Náutica

Dez jovens moçambicanos, recentemente graduados pela Escola Superior de Ciências Náuticas, em Maputo, foram seleccionados pelo projecto Mozambique LNG para fazerem parte do seu quadro de pessoal como ope- radores de Serviços de Tráfego de Navios (Vessel Trafic Services (VTS).

Os operadores de VTS aceitaram esta oportunidade para trabalhar e estruturar o projecto nos próximos anos. Estes terão formação de elevada qualidade no país e no estrangeiro, recebendo uma qualificação reconhecida em todo o mundo.

Um comunicado emitido pela Anadarko indica que estes operadores estão à bencficiar, actualmente, de um curso intensivo de inglês de seis meses em Maputo, antes de frequentar uma prestigiada Escola Náutica internacionalmente reconhecida, onde continuarão a sua formação.

Os dez jovens frequentarão no futuro o programa de formação da Associação Internacional de Sinalização Marítima (IALA) VIO3 VS, que será personalizado e durará aproximadamente 12 semanas.

Gafuro Nuro Age, natural de Nampula, um dos seleccionados, afirmou: “estou muito satisfeito em estar num grande projecto que dá uma possibilidade acrescida de formação. Espero contribuir com o meu saber para o alcance dos objectivos da empresa e de desenvolvimento do país”.

Por sua vez, Miguel Calime, natural de Cabo Delgado, disse igualmente estar feliz com a oportunidade. “É uma oportunidade especial estar num grande projecto como este de dimensão internacional e que nos vai dar pessoalmente maior competitividade. Eu vivia em Cabo Delgado e pude testemunhar a transformação que este projecto está a trazer para as comunidades de Palma, não só. Quero fazer parte dessa transformação, contribuindo para o desenvolvimento do país e a melhoria das condições de vida dos meus compatriotas”. Énia Cuambe, natural de Maputo, afirmou, por scu tumo, que esta é uma vitória pessoal na sua qualidade de mulher, pois esta área é tradicionalmente dominada por homens.

“Esta é uma oportunidade para demonstrar que não há tarefas que à mulher não possa realizar. Por outro lado, quero fazer parte deste grande projecto, quero fazer parte da história! Quero nesta minha área contribuir para o desenvolvimento do pais”.

Os operadores de VTS serão responsáveis por gerir todo o tráfego de embarcações marítimas dentro do porto e da área de concessão. Eles controlarão todos os movimentos de tráfego de navios através do porto, num regime de trabalho de 24 horas, garantindo o trânsito seguro e eficiente de navios de e para seus ancoradouroscais designados dentro do porto.

Para a Anadarko, o recrutamento destes operadores moçambicanos faz parte da estratégia de maximizar a participação do conteúdo local neste projecto, que vai recrutar cerca de 5 mil trabalhadores moçambicanos durante a fase de construção.

Fonte: Jornal Notícias

 

RELACIONADAS

Comentários

RECENTES