• Entrar / Cadastrar
blog entry

OPEP corta novamente previsão de demanda de petróleo para 2021 à medida que casos de vírus aumentam

A demanda aumentará 6,54 milhões de barris por dia (bpd) no próximo ano.

A demanda mundial de petróleo se recuperará mais lentamente em 2021 do que se pensava anteriormente, à medida que os casos de coronavírus aumentam, disse a Opep na terça-feira, aumentando os ventos contrários enfrentados pelo grupo e seus aliados para equilibrar o mercado.

A demanda aumentará 6,54 milhões de barris por dia (bpd) no próximo ano, para 96,84 milhões de bpd, disse a Organização dos Países Exportadores de Petróleo num relatório mensal. A previsão de crescimento é de 80.000 bpd menos do que o esperado um mês atrás.

Os preços do petróleo despencaram à medida que a crise do coronavírus reduziu as viagens e a actividade econômica. Enquanto no terceiro trimestre uma flexibilização dos bloqueios permitiu a recuperação da demanda, a Opep vê o ritmo de melhoria econômica desacelerando novamente.

"Embora a recuperação do terceirio trimestre de 2020 em algumas economias tenha sido impressionante, a tendência de curto prazo permanece frágil, em meio a uma variedade de incertezas em curso, especialmente a trajectória de curto prazo da COVID-19", disse a OPEP sobre as perspectivas econômicas.

"Como essa incerteza se torna grande, em meio a um forte aumento global de infecções, não se espera que a recuperação considerável no terceirio trimestre de 2020 continue no quarto trimestre de 2020 e em 2021."

A OPEP reduziu constantemente a sua previsão de crescimento da demanda de petróleo em 2021, dos 7 milhões de bpd iniciais esperados para Julho.

O grupo também cortou a sua estimativa da demanda mundial de petróleo no trimestre actual em 220.000 bpd. Ele deixou a sua estimativa da escala da contração histórica deste ano no uso de petróleo estável em 9,47 milhões de bpd.

Para enfrentar a queda na demanda, a OPEP e seus aliados, conhecidos como OPEP +, concordaram com um corte recorde no fornecimento a partir de 1 de Maio, enquanto os Estados Unidos e outras nações disseram que bombeariam menos.

No relatório, a OPEP disse que a sua produção caiu 50.000 bpd para 24,11 milhões de bpd em Setembro. Isso representou 104% de cumprimento das promessas, de acordo com cálculos da Reuters acima dos 103% de Agosto.

A OPEP também prevê que a demanda por seu petróleo será 200.000 bpd menor do que o esperado no próximo ano, de 27,93 milhões de bpd, devido à perspectiva de redução da demanda global.

Fonte: Zawya

RELACIONADAS

Comentários

RECENTES