Eni, parceira da BF para desenvolver produtos agrícolas sustentáveis ​​para a produção de biocombustíveis

Por: Abudo Omar
Data: 20/11/ 2021
Visualizações: 74


ENI (jpt)

A Eni e o Grupo BF fazem parceria para desenvolver produtos agrícolas sustentáveis ​​para a produção de biocombustíveis.

Por meio de uma joint venture igual (50% Eni, 50% BF), projectos serão desenvolvidos para pesquisar e experimentar sementes agrícolas de plantas oleaginosas para serem usadas como matéria-prima nas biorrefinarias da Eni. Além disso, o acordo entre as empresas prevê a compra pela Eni de uma participação minoritária na subsidiária da BF Bonifiche Ferraresi e a entrada da Eni no capital social da BF através de um aumento de capital reservado.

O acordo se baseia num sólido histórico de colaboração entre a Eni e a BF no sector agrícola para o desenvolvimento de iniciativas de diversificação econômica, transferência de habilidades e apoio ao empreendedorismo na Itália e no exterior.

O acordo é de importância estratégica porque Bonifiche Ferraresi, com 7.750 hectares, é a maior fazenda italiana em termos de área agrícola aproveitada e a Eni produz biocombustíveis avançados em sua biorrefinaria em Gela e Veneza Porto Marghera, uma das ferramentas para ajudar a conter Emissões de CO2 no sector de transportes. A partir de 2023, a Eni não usará mais o óleo de palma em seus processos de produção.

As actividades de teste e experimentação da joint venture serão realizadas nos “Laboratórios Open Sky” de Bonifiche Ferraresi na Sardenha e terão como objectivo avaliar a capacidade de replicar os processos de produção actualmente usados ​​na Itália nos outros países em que a Eni opera, na África em especial. A joint venture também terá como foco o desenvolvimento de programas de treinamento de pessoal para os sectores de desenvolvimento de projectos de agro-matéria-prima.

A identificação das espécies vegetais mais adequadas obedecerá aos critérios de sustentabilidade definidos na Directiva Europeia dos Biocombustíveis, que promove o cultivo sustentável, protege o solo e não retira terras que possam ser utilizadas para a produção de alimentos, promovendo assim o desenvolvimento econômico sustentável de terras marginais na Itália e no exterior.

A iniciativa faz parte da estratégia da Eni para alcançar a neutralidade total de carbono até 2050, que inclui o refino verde como um elemento estratégico, com capacidade de produção prevista para dobrar para cerca de 2 MM de toneladas até 2024 e um novo aumento para 5/6 MM de toneladas esperado até 2050 .

Fonte: Hydrocarbon Processing


Notícias Destacadas

Notícias Recentes