TotalEnergies, QatarEnergy, Petronas ganham direitos de campo em Sépia, Brasil

Por: Abudo Omar
Data: 21/12/ 2021
Visualizações: 166


Mapa de campos de exploração Atapu e Sépia no Brasil (oedigital)

A petrolífera malaia Petronas disse na sexta-feira que conquistou com seus parceiros do consórcio os direitos do campo de Sépia, localizado na Bacia de Santos, durante a Segunda Rodada de Licitações de Volume Excedente de Transferência de Direitos do Brasil, realizada no Rio de Janeiro.

Sépia é um campo de petróleo do pré-sal da Bacia de Santos, localizado em lâmina d'água a cerca de 2.000 metros da costa do Rio de Janerio. A produção do campo começou em Agosto de 2021 por meio de uma unidade flutuante dedicada de produção, armazenamento e descarga (FPSO) de 180.000 bpd. Espera-se que o segundo FPSO seja sancionado em breve, o que aumentaria a capacidade geral de produção do campo.

Após esta oferta bem sucedida, a Petronas terá uma participação de 21% ao lado da operadora Petrobras (30%), TotalEnergies (28%) e QatarEnergia (21%). Os resultados foram divulgados publicamente pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) em transmissão ao vivo.

“A Petronas está extremamente animada com o resultado da rodada de licitações que marca a nossa entrada na Bacia de Santos. Isso sinaliza o nosso compromisso em fortalecer os nossos empreendimentos no Brasil, que oferece as bacias mais prolíficas do mundo. Estabelecer a nossa presença nas Américas está em linha com a nossa estratégia de crescimento global”, afirmou o presidente e CEO do Grupo Petronas, Muhammad Taufik.

“Mesmo trabalhando em estreita colaboração com os nossos parceiros, juntamente com o apoio do Governo Anfitrião, a Petronas continuará focada na busca da criação de valor enquanto continua com os nossos esforços de descarbonização a fim de desenvolver e monetizar de forma sustentável o campo de Sépia,” acrescentou ele.

Ao garantir uma participação no campo Sépia, a TotalEnergies também garantiu uma participação no campo Atapu.

Atapu é um campo de petróleo do pré-sal da Bacia de Santos, localizado em lâmina d'água de cerca de 2.000 metros. A produção começou em 2020 e atingiu um patamar de 160.000 barris por dia com um primeiro (FPSO). Um segundo FPSO está planeado para ser sancionado, o que aumentaria a produção total de petróleo do campo para cerca de 350.000 b / d.

A TotalEnergies, com 22,5% de participação, ao lado da operadora Petrobras (52,5%) e Shell (25%), são parceiras no Contrato de Partilha de Produção da Atapu.

“A produção de ambos os campos contribuirá para aumentar a produção da TotalEnergies no Brasil a partir da data de vigência do PSC planeada para o fim de Abril de 2022, com 30.000 boe / d em 2022 crescendo para 50.000 boe / d a partir de 2023” , disse a Total.

“Com as licitações bem-sucedidas para Atapu e Sépia, a TotalEnergies expande ainda mais a sua presença e produção no pré-sal da Bacia de Santos, uma área de crescimento chave para a Companhia. Estas são oportunidades únicas para acessar reservas gigantes de petróleo de baixo custo e baixas emissões, em linha com a nova estratégia da TotalEnergies”, disse Patrick Pouyanné, Presidente e CEO da TotalEnergies.

“Esses activos se beneficiam de produtividades líderes mundiais para manter os custos bem abaixo de 20 $ / boe. Eles também aproveitam as inovações tecnológicas para limitar as emissões de gases de efeito estufa a bem abaixo de 20 kg / boe.

“O crescimento da nossa presença no Brasil nos permitirá acelerar a reestruturação do nosso portfólio de petróleo em direcção a recursos de hidrocarbonetos de baixo custo e baixas emissões que contribuirão para transformar a TotalEnergies numa empresa multenergética sustentável. Além disso, a TotalEnergies, por meio da sua subsidiária Total Eren, busca o seu crescimento em energias renováveis ​​no Brasil já com capacidade de 300 MW,” acrescentou ele.

Fonte: Offshore Engineer


Notícias Destacadas

Notícias Recentes