Rússia: Produção de petróleo sobe 5%; exportações marítimas aumentam 9,5%

Por: Abudo Omar
Data: 15/06/ 2022
Visualizações: 171


Barris de petróleo Russo (oedigital)

A produção de petróleo da Rússia aumentou quase 5% na primeira quinzena de Junho em comparação com Maio, informou a agência de notícias Interfax na terça-feira, citando uma fonte familiarizada com as estatísticas de produção.

A produção média diária de petróleo, incluindo condensado, foi de 1,46 milhão de toneladas nos primeiros 13 dias de Junho, 68 mil toneladas a mais que os níveis de maio, informou a agência de notícias.

As empresas petrolíferas russas, lideradas pela Rosneft ROSN.MM, devem reabrir poços em Junho, que foram fechados devido a sanções ocidentais, já que as empresas apostam numa recuperação na demanda sazonal e sustentam as compras asiáticas, disseram fontes da Reuters anteriormente. A Rússia desviou grande parte das suas exportações de petróleo para a Ásia desde Março em meio a iminentes sanções ocidentais.

As exportações médias diárias de petróleo da Rússia aumentaram 0,5% durante 13 dias de Junho em comparação com a média mensal de Maio para 662.500 toneladas por dia, disse a Interfax citando a fonte. As exportações de petróleo por via marítima russa aumentaram 9,5% entre 1 e 13 de Junho em comparação com Maio, para 470.700 toneladas por dia, enquanto os fornecimentos por oleodutos caíram 16,5%, para 191.800 toneladas por dia, disse a Interfax, citando a fonte.

A maioria dos países que recebem petróleo da Rússia por oleodutos, em grande parte pelo oleoduto "Druzhba" que liga os Urais às refinarias europeias, diminuiu a entrada de 1 a 13 de Junho em comparação com Maio, mas a Hungria aumentou as compras em 14% para 19.700 toneladas por dia, com base nos dados da fonte da Interfax.

Os líderes da União Europeia concordaram com um embargo às importações russas de petróleo bruto que entrará em vigor até o fim de 2022, mas a Hungria e dois outros estados da Europa Central sem litoral garantiram isenções para as suas importações de oleodutos.

 

Fonte: Offshore Engineer


Notícias Destacadas

Notícias Recentes